Proteção Animal, Receitas Veganas e Vegetarianas, Direitos dos Animais

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Fim de ano é a época em que mais se abandona animais

 
 
Os casos mais comuns são das famílias que deixam os animais para trás ao saírem de férias
Por trás das comemorações de Natal e Réveillon e dos planos de férias em família, existe uma realidade cruel para os animais de estimação: essa é a época do ano em que mais bichos são abandonados pelos donos. Segundo o coordenador da Rede de Defesa e Proteção Animal de Curitiba, Paulo Colnaghi, os casos mais comuns são das famílias que deixam os animais para trás ao saírem de férias – expondo os bichos, muitas vezes, a condições desumanas.
As pessoas não tem com quem deixar o bichinho e acabam soltando na rua. Existem outros casos em que os bichos ficam confinados em casa, sem a mínima condição. São muitos casos desses que a gente atende e que temos que inclusive invadir a casa para poder socorrer o bicho quando ele está em uma eminência de morte. O terceiro caso é de pessoas que viajam, levem o bicho, e deixam ele antes de voltar. As cidades do nosso litoral sofrem com esse problema nessa época do ano também.
As opções de locais para deixar os animais em caso de viagens são hotéis especializados, pet sitter, que é o serviço de babá de bichos, ou então deixá-los em casa, mas sob os cuidados de algum vizinho ou amigo de confiança.
“E não existe critério de raça para abandono, todo tipo de cachorro e gato é abandonado nesta época do ano, principalmente cachorros”, afirma.
Abandonar animais é crime, de acordo com o artigo 164 do Código Penal, com pena que varia de 15 dias a seis meses de prisão, ou multa. Pelo artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais, a punição é maior: de três meses a um ano de prisão, além de multa.
A população pode denunciar casos de abandono por meio do telefone 156 da Prefeitura de Curitiba. “As denúncias são anônimas e não geram problema para quem denuncia”, garante Colnaghi.
As informações são do Paraná Portal

Fonte: http://goo.gl/eqmQKs

Nenhum comentário: