Proteção Animal, Receitas Veganas e Vegetarianas, Direitos dos Animais

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Cães de Mariana/MG à procura de suas famílias - Eles estão à espera de um milagre



Cão no galpão da cidade de Mariana aguarda por tutores. Descrição para deficientes visuais: Beagle jovem com olhar tristonho está deitado numa manta. Foto: Edgar Oliveira/Julia Braga
Fátima ChuEcco/Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Sem entender por que foram parar de repente num galpão distante de suas casas e tutores, esses cães estão à espera de um milagre: que tudo volte a ser como era antes em Bento Rodrigues (MG) – local totalmente destruído pelo rompimento das barragens da Samarco no início de novembro. A perda foi total para as famílias que lá viviam. A população saiu às pressas e muitos animais ficaram para trás. Alguns já puderam reencontrar com sua família humana, mas muitos ainda estão sem destino.




Um dos cães resgatados da tragédia ferido e muito assustado. Ninguém foi buscá-lo no galpão de Mariana ainda. Descrição: Cão branco com manchas marrom no rosto está de pé e com machucados diversos nas patas e corpo. Seu olhar é de pânico. Foto: Edgar Oliveira/Julia Braga
Por conta disso, a AOPA – Associação Ouropretana de Proteção Animal, envolvida desde o início nos resgates de animais vítimas da tragédia, publicou em sua página do Facebook dois álbuns com belas fotos dos cães remanescentes assinadas por Edgar Oliveira e Júlia Braga. Cada um dos cães foi clicado de duas formas: close mostrando bem o rosto e uma outra foto de corpo inteiro para que os tutores não tenham dúvida na identificação.


Gatos, cavalos, porcos e galinhas também se encontram no galpão que abriga animais vítimas da tragédia. Descrição: Gatinho rajado jovem e magrinho está de pé recebendo carinho de uma voluntária na cabeça. Ele fecha os olhos e tem uma expressão de satisfação com o afago. Foto: AOPA
A AOPA coordenou os resgates e atendimento no Galpão da Coterplan do Centro de Recolhimento de Animais de Mariana durante cinco semanas contando com a veterinária Carla Sássi, Grupo Veterinários na Estrada, ALPA – Associação Lafaitense de Proteção Animal, Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal e muitos voluntários. No total, 1.500 animais foram resgatados e estavam sendo cuidados por essas pessoas. Mas no dia 18 de dezembro a manutenção do galpão passou para a Samarco Mineração que desde então vem assumindo o controle de recebimento de animais e sua devolução aos tutores. Segundo a AOPA, cinco cães puderam passar o Natal com suas famílias já que as mesmas conseguiram uma casa para morar recentemente. Os demais cães, que constam dos álbuns, continuam no galpão. Lá também estão gatos, porcos, cavalos, vacas e galinhas ainda não reclamados por moradores da região. Em matéria anterior da ANDA, feita logo no início dos resgates, é possível acompanhar o excelente trabalho realizado por ONGS e voluntários.

De volta para casa. Não a mesma casa, mas pelo menos para a mesma família. Cinco cães puderam passar o Natal com seus tutores. Descrição: Dois cães, brancos com manchas marrons, aparecem na caçamba de uma camionete que os devolverá para os tutores. A expressão de ambos é de ansiedade. Foto: AOPA
 
Conheça abaixo alguns dos cães à espera de seus tutores:
 
Imagem que consta do álbum da AOPA com cães resgatados da tragédia. Descrição: Belo cachorro marrom claro e mancha escura no focinho e ao redor dos olhos. Tem olhos amendoados e um olhar terno. Foto: Edgar Oliveira/Júlia Braga
 
 
Outro cão que aguarda no galpão de Mariana. Descrição: Cachorro marrom escuro e preto, pelo liso e olhar fixo na câmera. Foto: Edgar Oliveira/Júlia Braga

Em uma casinha doada, cachorrinha aguarda ansiosa pelos tutores. Descrição: Cachorrinha marrom, de porte pequeno e pelo liso, olhar triste, está dentro de uma casinha toda cor de rosa. Ela usa uma coleira cintilante. Foto: AOPA
 
Cão em baia do galpão de Mariana. Descrição: Cachorro jovem e de olhar alegre. É marrom e branco, bem peludo e está sentado. Foto: AOPA
 
 
Cachorro divide a baia com outros animais enquanto espera pelo milagre de reaver seus tutores. Descrição: Cão branco com manchas pretas e marrons no rosto e dorso. Está bem gordinho e usa uma coleira azul. Foto: Edgar Oliveira/Júlia Braga
 
 
Fonte: Anda - http://goo.gl/r0RZyT

Nenhum comentário: